Apresentação

Por que o Marcelo deixa o continente e vai viver numa ilha, a mil milhas daqui? Parte sem olhar para trás e leva consigo um computador portátil. Marcelo nem se dá conta da saudade que suas avós e seu avô sentem quando ele vira uma ilha e se afasta de todos. O neto querido terá de vencer muitos desafios até aprender a dividir seu tempo entre o computador e o convívio com os familiares e amigos de verdade.


Image-placeholder-1

Trecho do Livro

“Um dia, Marcelo ganhou de seu pai um computador portátil, leve e supermoderno. Era algo fabuloso. Agora Marcelo podia ficar conectado à internet o dia todo, assistir a filmes, baixar músicas, fazer os deveres da escola e ligar para os amigos e trocar caretas. Marcelo ficou tão enfeitiçado pelo seu computador portátil que, da noite para o dia, ele virou a sombra do menino. E como o computador era ágil! Executava os comandos num piscar de olhos. Uma verdadeira ilha paradisíaca com mil e uma aventuras, amigos e atrativos. Marcelo levava-o para tudo quanto era lugar. Quantos jogos havia para conhecer! Nem sobrava tempo para olhar para os lados e cumprimentar as pessoas. Marcelo estava deslumbrado com as descobertas que fazia diariamente. Pra que ficar ouvindo as histórias de família se o computador portátil guardava na memória histórias mirabolantes e emocionantes das mais diversas culturas? Sem perceber, Marcelo deixou o continente e foi viver na sua ilha portátil, a mil milhas de sua casa. As avós e o avô chamaram o neto com insistência. Até arranharam as gargantas, mas Marcelo estava longe, muito longe. Nada ouviu. Nem...”




VOLTAR